NEWSLETTER [ON]TEM

18/01/2022

Microsoft compra Activision Blizzard

Ops! Algo deu errado. Tente mudar de navegador e inserir seu e-mail novamente.

Microsoft compra Activision Blizzard por 68,7 bilhões de dólares. Cifras do negócio representam um valor recorde na indústria de games. A produtora, dona de títulos como “Call of Duty”, “Overwatch", "Candy Crush" e "Warcraft”, é mais uma empresa adquirida pela Microsoft, que reforça sua aposta nos jogos como plataformas essenciais para a construção do seu metaverso. [Reuters]

Meta planeja coletar informações biométricas, como poses corporais e movimentos da pupila, e usá-las para vender anúncios. Uma série de tecnologias recém-patenteadas mostra como a empresa pretende lucrar em ambientes de realidade virtual e aumentada. [Protocol]

20% da população chinesa adere ao yuan digital. Governo chinês se esforça para desassociar a moeda digital dos criptoativos, como bitcoin, que são proibidos no país. o Yuan digital possui cerca de 261 milhões de usuários e já movimentou mais de 87,5 bilhões de yuans — o equivalente a US$ 13,78 bilhões. [TechCrunch]

EUA avaliam se divisão de computação em nuvem da Alibaba pode ser risco à segurança nacional. A investigação tem o objetivo de analisar como a empresa armazena os dados de clientes dos EUA, e se o governo chinês tem acesso a informações privadas. [Reuters]

Divisão de conteúdos originais do YouTube é encerrada. Projeto que durou 6 anos visava concorrer com gigantes do streaming, como Amazon Prime Video e Netflix. Chegou a ter séries de sucesso, como “Cobra Kai” e “Como se tornar uma divindade na Flórida”. [Tecmundo]

Deputados democratas criam projeto de lei para coibir anúncios baseados em vigilância. Caso aprovado, o projeto pode acabar com a prática de segmentação de anúncios por interesses, dentre outras categorias, deixando apenas variáveis mais amplas, como a localização do usuário, disponíveis. [Vice]

Newsletter diária com as principais notícias do dia anterior sobre tecnologia e sociedade. Enviada toda manhã, de segunda à sexta.