NEWSLETTER [ON]TEM

07/03/2022

Lei russa contra desinformação deve facilitar censura

Ops! Algo deu errado. Tente mudar de navegador e inserir seu e-mail novamente.

Lei russa contra desinformação pode dar até 15 anos de prisão. A regra impõe multas ou penas de prisão para quem divulgar “informações falsas” sobre os militares, ou pedir publicamente sanções contra a Rússia. Lei é vista como mais uma medida contra a liberdade de expressão no país. [The Verge]


Governo ucraniano venderá NFT para financiar guerra. O governo também está conversando com o Fundo Monetário Internacional (FMI) eo Banco Mundial sobre ajuda de emergência. [BBC]


Google suspende publicidade na Rússia. A medida ocorre depois que o órgão de fiscalização de comunicações russo pediu pela retirada de  anúncios "falsos" sobre a guerra na Ucrânia, alegando que o YouTube estava realizando campanhas publicitárias para desinformar o público russo. Empresas como a Meta, Snap e Twitter também tomaram medidas semelhantes. [Protocol]


Sanções bancárias à Rússia podem ter afetado startups africanas. Ainda não se sabe ao certo o motivo do bloqueio das contas destas startups, mas a suspeita é que a invasão da Ucrânia  estimulou os bancos a revisar contas em jurisdições de “alto risco” em todo o mundo. Quando isso acontece, as empresas africanas são muitas vezes afetadas. [Rest of world


Produtores de conteúdo adulto utilizam o Pornhub como veículo para protestar contra a guerra. Russos e ucranianos estão utilizando o site, pois é um dos poucos que ainda não foi censurado pelo governo russo. Vídeos com cenas de guerra e falas de protesto conseguem circular livremente pela plataforma, ao contrário do que ocorre nas mídias sociais na Rússia. [Vice


Bolsas de criptomoedas não proibirão russos em suas plataformas. Com a escolha de não aderir ao boicote aos russos, duas das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, Coinbase e Binance vão na contramão de quase todo setor financeiro. Segundo especialistas, essa medida deve dificultar a tentativa de isolar a Rússia, através do setor financeiro. [Reuters]


Newsletter diária com as principais notícias do dia anterior sobre tecnologia e sociedade. Enviada toda manhã, de segunda à sexta.