NEWSLETTER [ON]TEM

13/04/2022

Europol derruba mercado de venda de dados

Ops! Algo deu errado. Tente mudar de navegador e inserir seu e-mail novamente.

Europol derruba mercado hacker de venda de dados. O mercado ilegal foi tirado do ar  e sua infraestrutura apreendida como resultado da operação TOURNIQUET, coordenada pela Europol para apoiar investigações independentes dos Estados Unidos, Reino Unido, Suécia, Portugal e Romênia. O administrador do fórum e dois de seus cúmplices também foram presos. [Gizmodo]

Apps populares para Android coletavam dados sem vítimas saberem. Segundo estudo realizado pelo AppCensus, sem qualquer aviso e sem que os usuários desconfiassem, os apps coletavam dados importantes como geolocalização, e-mail, telefone, endereço IP e número de rede SSID. Os apps que aparentemente não tinham nada em comum utilizavam o mesmo kit de desenvolvimento de software (SDK) da empresa Measurement Systems. Entre os aplicativos suspeitos estão o Speed Camera Radar, o WiFi Mouse e o QR & Barcode Scanner, uma versão em MP3 do Alcorão e muitos outros. [Tecmundo

Pesquisadores identificam mais de mil perfis falsos usados para vendas no LinkedIn. Com fotos geradas por inteligência artificial e experiências profissionais inventadas, os perfis falsos disparavam mensagens de oferta de serviços na plataforma. Este tipo de serviço funciona como um telemarketing digital que através de robôs consegue burlar algumas regras da plataforma para aumentar o alcance e melhorar a divulgação de seus serviços. [G1

Hackers da Rússia tentaram atacar a empresa de energia da Ucrânia. Autoridades ucranianas afirmam que hackers militares russos tentaram interromper o fornecimento de energia no país, mas não tiveram sucesso. A Equipe de Resposta a Emergências de Computadores da Ucrânia (CERT-UA) afirma que conseguiu frustrar o ataque que visava obter acesso a computadores vinculados a subestações de energia e limpar todos os arquivos neles. [Vice]  

Twitter desiste de atualização polêmica. A mudança anunciada semana passada pela plataforma, permitia que tweets incorporados em sites pudessem ser apagados caso os autores deletassem a postagem original. A mudança pretendia valorizar a escolha do usuário em manter ou não uma postagem disponível ao público, mas acabou gerando confusão entre os leitores. [Olhar Digital]       

Indonésia bloqueia milhares de sites de pirataria e reduz tráfego. A lista de sites e serviços bloqueados do país cresceu para cerca de 3.500 domínios. De acordo com a Coalizão Contra a Pirataria (CAP), essas ações resultaram em uma redução de 75% no tráfego de sites piratas, enquanto o uso de alternativas legais triplicou. [Tecmundo]

Newsletter diária com as principais notícias do dia anterior sobre tecnologia e sociedade. Enviada toda manhã, de segunda à sexta.