NEWSLETTER [ON]TEM

20/01/2022

Criptografia de ponta-a-ponta sob holofotes

Ops! Algo deu errado. Tente mudar de navegador e inserir seu e-mail novamente.

Governo britânico planeja combater criptografia de ponta-a-ponta. O enfrentamento ocorrerá por meio de campanha publicitária e terá como argumento a proteção de crianças online. [BBC]

Proposta: mecanismo de prova de trabalho (proof-of-work) para criptoativos pode ser proibido na União Europeia. Sugestão é do vice-presidente da Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados, Erik Thedéen. O mecanismo seria substituído por uma prova de participação (proof of stake), que consome menos energia. A medida visa reduzir a pegada de carbono da região para que a UE se mantenha dentro de sua meta climática. [Gizmodo]

Activision Blizzard cogitou comprar portais de notícias sobre jogos para abafar escândalos. Objetivo era mudar a narrativa sobre denúncias de abusos sexuais ocorridas na empresa. [VGC]

Instagram testa serviço de assinatura para que criadores monetizem conteúdos. Stories e lives poderão ser restritos apenas para usuários que pagarem. Os criadores poderão definir um preço mensal de sua escolha e os seguidores poderão se inscrever por meio de um botão no perfil. Testes estão restritos aos Estados Unidos. [Engadget]

Snapchat muda forma de recomendação de amigos para dificultar o contato de traficantes com adolescentes. O app não mostrará contas de pessoas que tem entre 13 a 17 anos no ‘Quick Add’, caso não tenham amigos em comum. [Protocol]

57% dos brasileiros acreditam que o uso de inteligência artificial é vantajoso. Pesquisa feita para o Fórum econômico mundial mostrou que Brasil está acima da média dos 28 países pesquisados. [Olhar Digital]

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Congresso podem se movimentar para banir Telegram. Estratégia não é descartada, como forma de combater a desinformação durante o período eleitoral. O mensageiro é visto como um dos principais veículos de informações falsas, mas não tem representantes no Brasil. [Valor]

Áustria considera Google Analytics ilegal. Segundo órgão regulador, o serviço viola a Lei Geral de Proteção de Dados (GDPR). [Tutonata]

Operadoras dos EUA aceitam atrasar ativação do 5G perto de alguns aeroportos.[UOL]

Newsletter diária com as principais notícias do dia anterior sobre tecnologia e sociedade. Enviada toda manhã, de segunda à sexta.